Inevitável: o foco das campanhas eleitorais será na internet

  A largada da corrida eleitoral definitivamente já foi dada. Quem ainda não deu seus primeiros passos nessa longa maratona


 

A largada da corrida eleitoral definitivamente já foi dada. Quem ainda não deu seus primeiros passos nessa longa maratona até a linha de chegada, em 15 de novembro, de alguma forma, já começa a ficar para trás.

 

Será uma campanha desafiadora. Não só para quem está debutando na política, mas talvez, ainda mais para aqueles estão vindo de uma antiga escola, onde em tempos de pandemia, o tradicional e quase infalível corpo-a-corpo terá que ser trocado pela modernidade da internet.

 

A bandeira da renovação que muitos pregam, na prática, começa a fazer a diferença ainda na campanha eleitoral. Agências, profissionais da área e marqueteiros estão totalmente focados no conteúdo digital.

 

Do simples ao mais moderno e arrojado material, o foco é totalmente no público virtual. A natural desaceleração do material impresso, das reuniões e dos abraços está vindo de encontro ao momento de distanciamento social que vivemos.

 

E quem ganha? Aquele que melhor souber se adaptar as novas ferramentas, ao até então desconhecido vídeo, que poucos usaram em outras campanhas e a linguagem da internet.

 

Já estamos na nova política. Queiram ou não.