Em protesto, familiares de detentos pedem retomada de visitas no Presídio Regional

O diretor da unidade afirmou que estão sendo cumpridas todas as determinações da Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP) e regras sanitárias vigentes.


 

Cerca de trinta familiares de detentos realizaram um manifesto na tarde deste sábado (5), em frente ao Presídio Regional de Mafra.

 

O grupo cobra que a administração da unidade libere, gradualmente, as visitas presenciais e a entrada de alimentos e produtos de limpeza, proibidas desde o início da pandemia do covid-19. Os manifestantes também pedem mais informações sobre os detentos.

 

“A maioria dos detentos que aí estão, não são condenados, ou seja, serão julgados pela Justiça, não por um diretor ou agente da DEAP. Então vocês têm que ser mais maleáveis, saber o que é o direito deles. Não é chegar e cortar a visita”, protestava um familiar.

 

A entrada de alimentos e materiais de higiene foi outro motivo de protesto. “O Governo do Estado libera verba todos os meses. Vocês sabem quanto entra para cada detento, né? Então procurem nas celas, façam uma revista, e vejam se encontram um creme dental, um material de limpeza. O dinheiro entrou para fazer isso. Vocês não estão dando o direito de vir nem uma sacolinha que sai do bolso da gente”, acusou outro manifestante.

 

Os manifestantes portavam cartazes com frases de protesto. Além de flexibilidade das visitas e pedidos de entrada de produtos, várias mensagens manifestaram contrariedade a direção da unidade. Em vários momentos, o nome do diretor era citado.

 

Vistoria surpresa

Na tarde de quinta-feira (3), juiz André Luiz Lopes de Souza, titular da Vara Criminal de Mafra, fez uma vistoria surpresa no presídio. A ação foi motivada por denúncias efetuadas por advogados e familiares de detentos que estariam em situações de risco.

 

A visita foi acompanhada pela por representantes da Subcomissão de Assuntos Prisionais da OAB de Mafra e da Subcomissão de Prerrogativas da Subseção de São Bento do Sul.

 

Na ocasião, nenhum indício de irregularidade foi encontrado. Na próxima semana, o órgão deve elaborar, em relatório detalhado, um parecer da visita.

 

 

Direção do presídio

Ao Riomafra Mix, o diretor do Presídio Regional de Mafra, Helton Neumann Leal, afirmou que a unidade está cumprindo todas as determinações da Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP) e todas as regras sanitárias e legais vigentes no Estado.

 

“Vale ressaltar que tivemos a visita da OAB de Mafra, OAB de São Bento do Sul e do juiz. O Ministério Público também averiguou todas as denúncias e nenhuma irregularidade foi encontrada no presídio”, concluiu.