Impeachment é aprovado e governador Carlos Moisés é afastado do cargo

O afastamento pode ocorrer por até 120 dias, dessa vez, pelo crime de responsabilidade na compra dos respiradores.


 

Por seis votos a quatro, o pedido de impeachment do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, foi aprovado na noite desta sexta-feira (26).

 

Com a decisão, Carlos Moisés (PSL) será novamente afastado do cargo. O afastamento pode ocorrer por até 120 dias, dessa vez, pelo crime de responsabilidade na compra dos respiradores.

 

Quem assume interinamente o cargo é a vice-governadora, Daniela Reinehr, que em outubro foi excluída do pedido de impeachment na comissão especial.

 

Quatro pontos

O pedido de impeachment se baseou em quatro pontos:

1) Compra de 200 respiradores por R$ 30 milhões com pagamento antecipado e que não teve entrega dos produtos;

2) Suposta prestação de informações falsas à CPI que analisou o caso na Assembleia Legislativa (Alesc);

3) Tentativa de contratação de um hospital de campanha com supostas irregularidades em Itajaí;

4) Ausência de punição aos servidores que teriam relação com a negociação.

 

Próximos dias

A decisão provoca automaticamente o afastamento temporário de Moisés do cargo por até 120 dias e leva o processo para uma fase de produção de provas e depoimentos.

 

Levando em conta esses indícios e provas produzidos, o tribunal de julgamento volta a se reunir para decidir se Moisés teve culpa no caso e deve sofrer o impeachment ou se deve ser absolvido e retornar ao cargo.